26 de março de 2021

Capital do Paraná vive desastre sanitário em medicina, diz diretor do Departamento de Urgência e Emergência

 


Curitiba vive um desastre sanitário em medicina, por causa da covid-19. A afirmação foi feita pelo diretor do Departamento de Urgência e Emergência, Pedro Almeida.

De acordo com ele, a cidade está nesta situação porque mais pessoas que estão acometidas do que o sistema consegue dar conta.

Ele avalia que as mortes vão continuar por um tempo ainda até diminuir os casos da doença, a taxa de internação e por último, o número de óbitos.

Ele fala sobre a lotação dos leitos. Segundo Pedro, as UTI’s ficam com a taxa de ocupação maior porque o entra e sai é menor, então não tem a liberação de um leito como em uma enfermaria, que os pacientes recebem alta com mais frequência.

Nas UPAs 43 pessoas esperam leitos de enfermaria e 100 estão na fila para serem atendidas em UTI’s.

Dos 9 hospitais que disponibilizam leitos exclusivos para o tratamento da Covid-19 em Curitiba, 7 estão com as UTIs completamente lotadas. Conforme levantamento da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), a Santa Casa e o Hospital da Cruz Vermelha são os únicos com unidades disponíveis, com sete ao todo. Já com relação às enfermarias, quatro hospitais têm todos os leitos ocupados. As demais oito unidades que dispõe de enfermarias atingem lotação entre 60% e 95%.

Ouça os áudios AQUI

Reportagem: Fernanda Scholze/Leonardo Gomes

Nenhum comentário: