14 de abril de 2015

ATENÇÃO CONSELHEIROS TUTELARES: Vamos mostrar ao povo qual vereador vota a favor de trabalhador e qual vota contra.

Hoje(14) foi marcada uma reunião na Câmara de vereadores de Sarandi para se discutir o novo salário dos conselheiros que foi aprovado, agora querem mudar dizendo que tem que ser na área humana, mas votaram sem ler e colocaram para curso superior.

Como assim erraram? Não leram o Projeto? Não passaram pelo Jurídico?

No dia 24 de fevereiro os vereadores aprovaram o salário de 2.510 reais, e este publicado em diário oficial. No portal da transparência aparecia um total e agora tem menos 30 mil reais desse total. Resultado: alegam que não se tem recursos.

Nesta reunião, apenas os vereadores Nelson Lima, Roberto Grava e Airton Machado estavam presentes. Mas o resto dos vereadores e outros convidado tiveram tempo de receber o salário no mês passado? Ou não?

Nem Maringá uma metrópole se exige curso superior para conselheiro tutelar, pois o próprio ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), diz que o mínimo que se exige é o ensino fundamental. 

Sarandi quer sempre mudar as coisas de acordo com as conveniências de cada um, ai arrumam essas presepadas, arrumam esse tipo de vergonha para a cidade que podia passar sem isso.

Deixem de politicagem e tratem melhor os conselheiros, eles merecem, e se não leram direito ou o projeto foi mal feito a culpa não é deles. Eu sei que algumas pessoas ficaram com medo de que esse ou aquele que não gostam, conseguissem ser conselheiros, ai arrumaram essa.

Mas podem ir colocando as barbas de molho porque há uma pressão muito forte para que um nordestino volte ao conselho, e ele tem curso superior e conhece do assunto, tem cacife para tal, bem relacionado e conhecido. Vai dar uma dor de cabeça tremenda à muita gente.

Pessoas da minha família também vão concorrer e eu não faço 15 mil visitas diárias atoa.

Vou preparar um cantinho aqui no blog senhores vereadores, para mostrar 24 horas por dia quem vota contra trabalhadores.


Um comentário:

João Francisco Freire Neto disse...

APENAS ESCLARECENDO:
1- O Projeto de Lei foi encaminhado pelo Executivo Municipal à Câmara de Vereadores em 2014;
2- O Projeto de Lei foi apreciado e votado em 2 sessões ordinárias da Câmara de Vereadores em dezembro de 2014 e foi aprovado o requerimento para a terceira discussão e foi aprovado;
3- O Projeto de Lei foi sancionado pelo Prefeito em 28 de dezembro de 2014;
4- A Lei foi publicada em 24 de fevereiro de 2015 e entrou em vigor nesta data.
Portanto, todos os trâmites legais foram cumpridos e houve tempo mais que hábil para as devidas apreciações e planejamento.