17 de maio de 2015

CAPS realiza passeata no Dia da Luta Antimanicomial

Luciana, Jamile e Denise
A equipe do Centro de Atenção Psicossocial de Sarandi, (CAPS) convida a comunidade para participar da passeata do Dia da Luta Antimanicomial que acontecerá no dia 18 de maio às 14h30 min, com a saída da Praça Ipiranga (Igreja Matriz), centro de Sarandi.

O CAPS realiza também uma ferinha de artesanatos com trabalhos produzidos pelos pacientes. A feira começa às 8h30min na Praça Ipiranga, a renda arrecadada vai ser usada em atividades de lazer para os pacientes.

Conforme a enfermeira do CAPS, Lucia Margarete dos Reis este dia de luta é para chamar atenção da sociedade, para pedir um tratamento humano digno para os pacientes com transtornos mentais. Lucia lembra da importância da participação da sociedade nesta luta, a equipe vai para as ruas com cartazes, folhetos explicativos, pedindo o apoio e transmitindo conhecimento sobre o assunto.

O Caps de Sarandi quer que a população entenda a importância de diminuir o preconceito em relação aos problemas de fundo psiquiátrico e psicológico, acabando com internações fechadas, e vem lutando para que os pacientes possam ter uma convivência baseada na construção dos laços afetivos e sociais


História

O Movimento Antimanicomial tem o dia 18 de maio como data de comemoração no calendário nacional brasileiro. Depois deste movimento muitas conquistas foram alcançadas, com a Reforma Psiquiátrica, definida pela Lei 10216 de 2001 (Lei Paulo Delgado) como diretriz de reformulação do modelo de Atenção à Saúde Mental, transferindo o foco do tratamento que se concentrava na instituição hospitalar, para uma Rede de Atenção Psicossocial, estruturada em unidades de serviços comunitários e abertos.

Foi em 2001 que a Lei Paulo Delgado foi sancionada no país. A Lei tem como base a proteção dos direitos das pessoas com transtornos mentais.

As condições da saúde mental no Brasil evoluíram, porém a Luta Antimanicomial não parou. Ainda acontecem manifestações em todo o país no dia 18 de maio, para que se mantenha vivo o cuidado com os doentes, e para que fique claro que eles não devem ser excluídos da sociedade e maltratados como eram antigamente, mas sim orientados e acompanhados para que possam encontrar seu lugar no mundo.

TELEFONE DO CAPS:8456 8257

Nenhum comentário: