15 de maio de 2015

REPERCUSÃO: Entidades de classe repudiam emenda com teor discriminatório de vereadores sarandienses

O Fórum Popular de Sarandi (FPS), Comissão de Direitos Humanos (CDH) juntamente com o Sindicato dos Servidores Municipais de Sarandi (SISMUS) emitiram nota de repúdio contra o conservadorismo e preconceito dos vereadores de Sarandi.

O manifesto compartilha os nomes dos vereadores e o apoio do prefeito Carlos Alberto de Paula Júnior que não reconhecem como cidadãos de direitos as pessoas que possuem outra opção de gênero.

As instituições que assinam a nota de repúdio enfatizam que os vereadores sarandienses, analisam que a escola somente deve reconhecer sexo masculino e feminino, para os demais grupos devem ignorar e fingir que não existem. 

Toda essa revolta contra o prefeito e vereadores é por conta da emenda ao projeto de lei 2405/2015 (foto) do plano municipal de educação enviada pelo executivo para votação na câmara.

Elena Maria, diretora do Forum Popular de Sarandi, lembra que "no pensamento dos vereadores essas pessoas excluídas não podem votar, pagar impostos, ter saúde, no plano municipal de educação por 10 anos não poderemos sequer falar para nossos alunos que pessoas tem direito a escolherem sua opção sexual e que nada disso difere o respeito que devemos tratar cada um," e conclama os professores e pais sarandienses para estarem na próxima segunda-feira(18) na Câmara de Vereadores afim de pressionarem os legisladores a rever esse item do projeto. (Inf. Maringá Manchete)

Nenhum comentário: