27 de julho de 2017

Uma jovem de 19 anos transmite suicídio ao vivo pelo Instagram. Veja!

“O ser humano é a pior arma que o mundo criou. Eu quero viver, mas simplesmente não consigo”.


Uma jovem de 19 anos transmitiu a sua própria morte nesta quarta-feira (26) através do Instagram para cerca de 280 seguidores.

Bruna Andressa Borges morava em Rio Branco, capital acreana, e cursava o 3º período de ciências sociais na Universidade Federal do Acre (UFaC).

Antes do ato, Bruna também postou mensagens no Facebook em que se dizia machucada.


“Já fui abandonada e julgada pela pessoa que achei que seria minha melhor amiga, a pessoa que amei me humilhou e riu da minha cara, me chamou de ridícula. Talvez eu seja, mas não pretendo continuar perguntando para saber”, escreveu.

“O ser humano é a pior arma que o mundo criou […] Eu quero viver, mas quero ser livre e feliz, porém, parece que não dá pra ser feliz tendo que agradar a todos e a si mesmo. Peço desculpas aos poucos que me restaram e que tanto me aconselharam, simplesmente não consigo”, continuou.


Em seguida, Bruna perguntou: “Já viram alguém morrer ao vivo?”.
Endereço errado

Alguns amigos que acompanhavam a transmissão de Bruna ligaram para o Corpo de Bombeiros, mas os oficiais foram encaminhados para o endereço errado.


“A princípio, os amigos ligaram para que nós pudéssemos contê-la, mas passaram o endereço errado, que era onde ela morava antes de ter se mudado para a vila. E nesse local, ninguém sabia informar onde ela estava morando agora. Infelizmente, não chegamos a tempo de conter devido a esse desencontro”, afirmou o major do Corpo de Bombeiros, Cláudio Falcão.

Bruna foi encontrada morta por parentes dentro do próprio quarto do apartamento onde morava com a família. Ela se enforcou. (Pragmatismo político)

Horas antes de morrer a estudante publicou que sofria abusos:


A universitária Bruna Andressa Borges, 19 anos, que cometeu suicídio na tarde de ontem (26), dentro de um apartamento na Rua Dom Bosco, bairro do Bosque, em Rio Branco. Teria sofrido abusos em um relacionamento. Horas antes de tirar a própria vida em uma transmissão ao vivo pelo instagram, a jovem teria publicado no Facebook um desabafo.

“Ninguém merece um relacionamento abusivo, ninguém merece ser humilhada”, escreveu Bruna. O corpo da estudante foi regatado por uma equipe do Corpo de Bombeiros e levado ao Instituto Médico Legal (IML). O celular dela foi apreendido pelos peritos criminais. A Polícia Civil investiga o caso, e apura se alguém esteve com Bruna naquele dia.

Bruna era filha de um sub tenente do Exército Brasileiro, e estudava Ciências Sociais na Universidade Federal do Acre (UFAC). (Folha do Acre)

Nenhum comentário: