11 de maio de 2014

Na televisão, não existem leis ou limites para as igrejas

Como já ficou atestado, a Igreja Universal não tem limites para o seu plano de expansão nos meios de comunicação, especialmente nas emissoras de rádio e televisão.

Se pegar na letra da lei, isto não poderia e nem deveria acontecer. Mas a lei, ora a lei. A Universal já tem a Record, Record News, vários horários na Bandeirantes e Rede TV!, além de dominar inteiramente as grades da Rede 21 e agora CNT. Todas com registro de geradoras e não retransmissoras.

Entre as tantas coisas erradas que nos obrigam a conviver, o loteamento das TVs pelas mais diversas religiões, umas mais e outras um pouco menos, é só mais uma distorção, que nos leva a concluir que, para determinados casos em nosso país, de nada adianta esbravejar ou reivindicar pelo que é certo.

Nos resta apenas ser solidários aos trabalhadores comuns, que ainda tentam se encaixar neste cada vez mais fechado mercado de trabalho, como também lamentar pelos jovens que frequentam as nossas escolas de Jornalismo ou cursos de Rádio e TV. Olha o que o futuro reserva para eles. (UOL)

Nenhum comentário: