PROGRAMA BOM DIA SARANDI Com Marcos Mochi, todos os sábados das 6 as 8 da manhã na 91.3 FM...

3 de novembro de 2019

As pessoas estão morrendo por falta de manutenção na máquina.

As pessoas estão morrendo por falta de manutenção na máquina.
Estou falando de pessoas jovens, na faixa entre 40 e 50 anos.

Em idades mais avançadas, a manutenção se impõe. A máquina apresenta falhas, e o indivíduo pega a fila do Posto de Saúde para corrigir o que lhe aflige.


O meu sogro, que perdia a saúde, mas não perdia a piada, dizia: “meu amigo foi fazer uns exames e descobriu um câncer. Tá vendo? O sujeito estava ótimo, foi procurar o que não devia e encontrou.” Anos depois, ele, que só fazia piadas, estava seriamente enfermo numa cama de hospital, e aprouve a Deus que tivéssemos um momento tranquilo, onde escutei a mais preciosa narrativa sobre a morte que se avizinhava: “sabe Ana, a morte é assim como um dia em que vc você estivesse muito cansada, e de tão cansada fosse para a cama, e dormisse o sono mais profundo da sua vida. Sem se mexer, você dorme. E mesmo que o sono dure 1.000 anos, você não acorda. E quando acorda, chegou o dia”. E eu perguntei só para ter certeza. “E que dia é esse seu Amadeu?” Ele respondeu: “o dia da volta de Jesus, Ana Maria.”

A máquina precisa de manutenção. Pequenos ajustes no estilo de vida podem significar a diferença entre uma vida longa, e uma morte na melhor fase. A melhor fase para mim é entre 40 a 60 anos.

Por que as pessoas evitam a manutenção? Porque não pagam planos de saúde e entrar na fila do SUS é desgaste na certa. Esse é o primeiro motivo.

Os outros são: porque ainda não estão sentindo nada, porque sentem mas acostumam, porque não têm tempo, porque não têm vontade e porque têm medo. Ou tudo isso.

A causa primária do desgaste natural -creio eu -é a a má alimentação. Comemos muito lixo. A comida lixo é saborosa e está disponível por poucos reais.

O homem adulto jovem desconta na comida lixo, o stress pela vida desgraçada de ruim que leva.
A mulher adulta jovem desconta na comida lixo as mesmas frustrações, além do fato de sentir-se mal amada.
Que esse negócio de amor para mulheres maduras ainda é assunto de suprema importância. A mulher nunca se desvincula da necessidade de pertencer e ser amada.

Se você analisar assuntos de foro íntimo, a comida é um prazer que se encontra baratinho no supermercado na esquina, e que não precisa do outro para se concretizar. Aquela picanha gorda vc come sozinha, e só não tem orgasmos, mas chega perto.

“Eu como mesmo, é o único prazer que tenho na vida.” E eu acrescento: é um prazer legítimo, moral e que ninguém reprova, até vc começar a adquirir muitos quilos acima do peso. Aí a parentela cai matando, e vc será obrigada a comer escondido.

A obesidade mata silenciosamente.
A obesidade enferruja.
O corpo na calada da sua noite profunda, no sangue, juntas e medulas, -e essa é uma linguagem poética, mas que funciona muito bem- o corpo começa a apresentar inflamação sub-clinica.

Que bicho é esse? É a inflamação silenciosa aquela que não apresenta sinais exteriores, mas vai comprometendo todos os sistemas interiores. O sinal visível dessa inflamação é a celulite.

Tem também a disbiose. A disbiose é quando os trilhões de bactérias que habitam o nosso intestino começam a se desequilibrar. Nesse caso os nossos hóspedes do bem perdem a guerra e os do mal proliferam abundantemente. Tudo por que? Por excesso de comida processada, porque nos estressamos por muito, ou por pouco. Enfim, pelo estilo de vida tóxico.

Falemos agora de outra praga, a Síndrome metabólica.

A síndrome metabólica é o conjunto de condições que aumentam o risco de doença cardíaca, e acidente vascular cerebral.

A síndrome metabólica inclui hipertensão arterial, nível elevado de açúcar no sangue, excesso de gordura corporal em torno da cintura, e níveis de colesterol anormais.

A síndrome -ou seja esse conjunto de fatores - aumenta o risco de uma pessoa ter ataque cardíaco e acidente vascular cerebral.

As pessoas estão morrendo por falta de manutenção, por comer errado, pelo stress constante que leva ao aumento do cortisol, por descontar o salário do prazer no pecado da gula, por exagerar na bebida, e porque a vida nua e crua as deixam peladas de sonhos e de projetos.

E também porque os dias são maus, e os nossos amigos são amigos de ninguém.

Tive ocasião de prestar atenção nessa má realidade nesses dias que tenho passado.

Alguns amigos do WhatsApp que- embora sejam virtuais -são meus amigos desde o início da plataforma, foram informados da minha cirurgia. Desejaram melhoras. E depois disso, me ofereceram o de sempre: vídeos -alguns de conteúdo zero. Nenhum interesse adicional para saber se me recuperei.

Estou dizendo aqui - não porque não tenha coragem de dizer ali: para os mais íntimos, já disse.

Disse porque os isentões e as isentonas não fazem à toa e nem por mal: fazem porque não aprenderam um jeito mais carinhoso e fraternal de ser, embora tenha sido outro o tratamento que receberam de mim nesses anos todos. Eu costumo pedir o boletim médico até do cachorro doente do amigo. Se fui informada, devo acompanhar o restabelecimento da pessoinha de 4 patas.

Enfim, é isso: os dias são maus, as pessoas são amigas de ninguém, e mesmo assim cuide com carinho da máquina.

Você só tem essa única para viver.

Por:

Nenhum comentário: